Helena Arcoverde

eu não sou popular

Posted in Crônica by helenarcoverde on 22/02/2016

Por Helena Arcoverde

Era final de tarde e eu resolvi fazer um selfie e postar no face. Básico. Depois de descartar uma dezena de fotos denunciadoras de que nem tudo o regime dá jeito, eu achei duas – desculpem a audácia – engraçadinhas. E lá fui eu, quase esquecendo as primaveras, postar as referidas. Depois, como de costume, fui zapear nos grupos de política porque, apesar de eu não beber posso muito bem usar um jargão dos que apreciam as “louras’ e dizer que para lá me dirigi “porque ninguém é de ferro”. Temporariamente esqueci as fotinhas. Mas, quando lembrei – após longo tempo – fui verificar o post. Silêncio, nenhum incentivo pelo emagrecimento. E, assim, repetidamente, constatei mais uma vez “eu não sou popular”. Muito menos pop. Ainda mais depois que fui desbancada pelo tempo, asseverei. Bem, mas tem uma prima e dois amigos que não falham, quando me veem em uma situação dessa, logo me acodem. Socorro, vovó e agora? Você que era tão exibida -no bom sentido- me diga o que eu devo fazer pra ser popular. Bem, na escola já não dá mais tempo, mas pelo menos no face. Diga lá. E ela, nada. Bem, é oportuno mencionar que ela já é falecida. Deve ser por isso. Enfim, mais tarde eu – apesar de ser pontual no terço e não na missa, arrisquei pensar que – conforme o espiritismo, há pessoas que morrem e demoram a saber. Alô, Elizabeth, você viu minha foto? Was, você está ai? Nada. Apelei para o parentesco, quem sabe surtiria mais efeito? Prima Dilnah, você notou que eu emagreci ou teria eu trilhado o caminho  dos que foram e não voltam mais? Eu suava de medo. Pânico? Vou tomar chá de capim-limão e é pra já. Foi quando os dois primeiros citados curtiram minha fotinha. Bem, não sou popular, mas estou “vivinha da silva”. Ufa, esse face não é fácil. Foi por pouco. Agora, ciente de que até os regimes alimentares têm um preço a pagar, voltei a politicar. Socorro vovó, só queria perguntar algo. Mas antes, me diga: você ainda está zangada comigo?

Anúncios

fev 2016

Posted in Uncategorized by helenarcoverde on 14/02/2016

hel fev 2016 1

fotog 2016

Posted in Fotografia by helenarcoverde on 11/02/2016

Photo on 2016-02-09 at 15.56 #3

insone (excerto)

Posted in Poesia by helenarcoverde on 04/02/2016

lamp 2

Texto e imagem  Helena Arcoverde

Sentara-se na penumbra. […] A boca alargava-

se na medida em que refletia. Perdera do tempo. Desdezia dessa réstia de vida

que o tempo nao poderia negar. Alongou o olhar. […]

 

inutilidade

Posted in Poesia by helenarcoverde on 04/02/2016

 

MADEIR
Por Helena Arcoverde (imagem e texto)
emergi de mim
a inutilidade
me fez esbarrar
e desolar de vez